Cartão de desconto saúde ans





Para Aquisição de Convênios e Descontos Ltda.
Ela avisa que está como ganhar mais starcoins no stardoll gratis anuidade é parcelada no cartão de crédito, diferentemente do plano de saúde, que é pago em boletos bancários mensais.
Para o juiz federal Tiago Bologna Dias, o problema está na forma de publicidade e comercialização destes cartões, levando o consumidor à confusão no sentido de caracterizá-los como planos de saúde ou uma alternativa equivalente a estes, o que efetivamente não são.Eles são oferecidos pelas empresas por uma anuidade que varia de R 200,00 a R 500,00, segundo a assistente de direção do Procon-SP, Lúcia Helena Magalhães.De acordo com a assistente de direção da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, este produto representa um risco para o consumidor, pois não se tem nenhuma garantia da efetividade do serviço.O artigo 31 ganhar moedas fifa ultimate team do CDC estabelece que a oferta e apresentação de produtos ou serviços devem assegurar informações corretas, claras, precisas, ostensivas e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, composição e preço.De Negócios e Asses.O que se tem é meramente um serviço de aproximação entre consumidores e prestadores de serviços de saúde credenciados à ré privada, os quais em troca deste agenciamento prestarão seus próprios serviços àqueles sob preços promocionais, mediante pagamento pelo próprio consumidor, explica. .Há mais de uma década o Cremesp vem atuando para coibir essa prática, notificando médicos e diretores clínicos de estabelecimentos que participam de convênios referentes a cartões de descontos.A decisão, que tem abrangência nacional, ressalta que caberia à própria empresa alertar as pessoas de forma expressa sobre a falta de garantias para o tratamento à saúde.O consumidor deve site para ganhar curtidas gratis ficar atento às empresas que oferecem cartões de desconto no setor de saúde.Estes serviços são oferecidos normalmente junto com o cartão de crédito alerta.
Quem usa esse serviço não está protegido pela agência que regula e fiscaliza os planos de saúde,.
Os cartões dão desconto em serviços de saúde (exames e consultas em hospitais, laboratórios e médicos particulares bem como turismo, lazer e cultura, serviços funerários etc.
ANS promete punir empresas A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informa, através de sua Assessoria de Imprensa, que está preparando uma ofensiva para punir as empresas que vendem cartões de desconto como se fossem planos de saúde.
Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-3.A agência também ficará responsável pela fiscalização das distribuidoras e aplicação de sanção, em caso de descumprimento."Não há fiscalização sobre a atuação destas empresas de cartão de desconto.O Cremesp já foi a público diversas vezes denunciar essa prática, alertando também a população de que o sistema de descontos em consulta não apresenta garantias assistenciais mínimas, não se responsabiliza pela integralidade da saúde do paciente, que ficará vulnerável diante de situações que exigem.Para Aquisição de Convênios e Descontos Ltda., Genesis Life Sistema Internacional de Saúde S/C Ltda., Line Direct Marketing Serviços (Max Card Nipomed - NST Serviços de Saúde S/C Ltda., Plame Plano de Asist.A advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec Karina Rodrigues, ressalta que a ANS também não fiscaliza estes produtos porque eles não possuem registros.





Empresa deve informar que cartão de desconto não oferece cobertura médica.
A Agência pretende aprofundar, na Câmara de Saúde Suplementar, o debate sobre a competência legal para regular os procedimentos adotados pelos chamados cartões de desconto ou cartões de saúde.

[L_RANDNUM-10-999]
Sitemap